Cia do Uniforme  Desde 1992
CLN 316 Bl. D Lj. 17
(61)3024-8185 | (61)3347-0973

norte@companhiadouniforme.com.br

Brasília/DF.

Escolha a Página: 





(Necessário Apenas Nome e Email)

Tudo Neutro, Mas Não Sem Graça



As dentistas Poliane Jabur, 28 anos, e Ana Paula Caleiro, 39, bem que gostariam de trabalhar com roupas coloridas e acessórios descolados. Mas, na hora de atender os pacientes, quanto menos penduricalhos e interferência nas roupas, melhor.

O branco total é a opção ideal para quem não usa avental – dá a idéia de limpeza e cuidado que um paciente espera de uma profissional da área de saúde.

Camisetas sem mangas também devem ser evitadas. O salto é permitido, mas os tamancos de Poliane, que deixavam os dedos de fora, não.

Ana Paula costuma atender a chamados de emergência e para ela avental é fundamental. Mesmo sob ele, no entanto, vão melhor as roupas de tons claros, sem acessórios pesados (como o cinto metálico que ela usava antes).


O vestido fino com coletinho sobreposto segue as regras fundamentais, mas ganha em estilo. Para atender um paciente-surpresa no consultório, basta trocar o colete pelo jaleco.

Também para a recepcionista Selma Costa, 20 anos, as roupas em tom claro são mais indicadas. Como não lida fisicamente com pacientes, pode até deixar de fora os dedinhos do pé. Obrigatório mesmo é manter o cabelo preso e usar maquiagem leve, uma regra válida para todas as moças que ocupam essa função.

(Da Revista Veja Mulher)
Fotos Pedro Rubens e Mario Fontes